Nós já apresentamos aqui uma introdução de programação para quem não entende nada sobre o assunto. Além da lógica da programação, o princípio básico para poder compreender esse mundo de códigos e possibilidades, existem milhares de outros conceitos que circulam neste meio.

 

Reunimos aqui um dicionário de programação para você começar a entender como aprender a programar, situando os principais conceitos que você ainda vai ouvir muito quando a conversa for sobre código.  

 

Algoritmo

 

O algoritmo nada mais é do que uma receita, um passo a passo dos procedimentos que levam até a resolução de uma tarefa. Em termos técnicos, é uma sequência lógica, finita e definida de instruções que devem ser seguidas para resolver um problema ou executar uma tarefa. É ele que define a lógica de programação.

 

Linguagem de programação

 

Assim como as linguagens humanas, as linguagens de programação são usadas para se comunicar. Essa comunicação envolve tanto a sua com a máquina, quanto a sua com outros programadores, que irão ler seu código e modificá-lo. As linguagens são compreendidas pelo computador por meio de compiladores, intérpretes e outros softwares similares, e uma funciona melhor que a outra de acordo com cada tarefa.

 

Framework

 

O framework é um conjunto de códigos abstratos ou genéricos, desenvolvidos em alguma linguagem de programação, que se relacionam entre si para entregar funcionalidades específicas ao desenvolvedor. No desenvolvimento de um software, por exemplo, é como se você consultasse em uma gaveta o que precisa entre coisas que já foram feitas. Isso poupa tempo e trabalho para operações básicas de programação, como acesso a banco de dados, sistemas de templates, mapeamento de rotas, entre outras atividades.

 

Servidores

 

Os servidores de internet são computadores que controlam o acesso de uma determinada rede à internet. Todos os dados destinados à internet ou recebidos por ela passam pelo servidor, onde são verificados e enviados ao destinatário correto dentro da rede. Isso é principalmente feito por questão de segurança, armazenamento e para poder implementar outras funções à rede a partir do servidor.

 

Client-side e server-side

 

Client-side é programar em linguagens que irão rodar no cliente, normalmente linguagens que podem ser executadas no browser para facilitar a visualização dos projetos. O Javascript é um exemplo. Já programar em server-side é escrever código em linguagens que rodam no server, como Java, PHP, C#.

 

Front-end e back-end

 

Front end é a interface primária de um projeto, aquilo que você vê quando acessa um site ou uma ferramenta. É a parte da aplicação que interage diretamente com usuário, e por isso tão importante que o profissional responsável por ela esteja sempre atento à experiência do público. Enquanto isso, o desenvolvedor back end é o responsável por criar as estruturas que existem por trás do desenvolvimento web, a partir de linguagens de programação como Java, C#, DELPHI, PHP. Um desenvolvedor que sabe tanto de front quanto de back end é considerado full stack, ou seja, compreende e pode trabalhar com todas as etapas do desenvolvimento.

 

Compilers

 

Compilers ou compiladores são os responsáveis por transformar o código formado pela linguagem do compilador em programas semanticamente similares em outra linguagem, ou seja, dar o resultado do código escrito. O código compilado é o objeto, podendo ser um arquivo executável ou reproduzido por um sistema operacional.

 

API

 

Application Programming Interface ou Interface de Programação de Aplicativos é a interface que roda por trás de tudo em uma plataforma ou software, que está conectada a diversos sistemas e aplicativos. Ela que irá fornecer o caminho de comunicação entre os diversos códigos, definindo comportamentos específicos.  

 

Quer saber como essas coisas funcionam na prática? Vem aprender programação com o curso Programação para não programadores do Mastertech 😉

 

Quais conceitos giram no ecossistema da programação?
5 (100%) - 1 voto
Você pode também gostar