Construir um aplicativo é uma coisa muito emocionante. É tentador mergulhar de cabeça em um novo projeto e começar a codificar. Ainda assim, é fundamental ter clareza sobre alguns requisitos básicas antes de começar a criar um aplicativo.

 

Você não quer construir algo que ninguém queira usar, certo? Por isso, é necessário algum planejamento, validação e priorização antes mesmo de começar a codificação. A seguir estão sete coisas que você deve fazer antes de criar um app.

 

1. Fale com seu público-alvo

 

Como tudo começa nos usuários de destino, essa é a base do seu aplicativo. Você precisa conhecer seu público-alvo para resolver seus problemas reais ou satisfazer suas necessidades. Para isso, siga os passos:

 

Passo 1:

 

Sente com sua equipe e descubra o(s) usuário(s) ideal(is) para seu aplicativo. Anote suas hipóteses, suposições e todas as informações que você conhece sobre eles. Você pode usar um modelo de persona ao criar segmentos de usuários.

 

Passo 2:

 

Com várias suposições e segmentos de usuários, a próxima etapa é conversar com seus usuários-alvo. O motivo é bastante simples: não podemos basear nosso aplicativo em nossas suposições. Estas precisam ser validadas primeiro. Essas pequenas entrevistas ajudam você a entender melhor o que pensam e também desvendam dores e necessidades que você pode resolver com seu aplicativo.

 

Passo 3:

 

Anote o que precisa estar no seu app e teste. O que seus usuários dizem e o que eles realmente fazem é muito diferente. Você precisa descobrir se vale a pena agir sob o problema ou necessidade descoberto durante as entrevistas.

 

Uma vez que tenhamos um problema ou necessidade identificados, precisamos nos aprofundar para fornecer uma solução que resolva esse problema ou necessidade.

 

2. Construa seu MVP

 

O mínimo produto viável (MVP) é um produto com recursos suficientes para satisfazer os primeiros clientes e fornecer feedback para desenvolvimento futuro. Sua finalidade é bastante simples: testar e validar ou invalidar suposições sobre seu produto.

 

Um MVP pode existir em diferentes formas, e isso permite que você teste suas suposições e recursos em diferentes níveis. Qual é a parte mais valiosa do seu aplicativo? Evite os recursos sofisticados e concentre-se naqueles que oferecem os principais benefícios. Para isso, determine:

 

1. Qual o objetivo primário do seu app?

 

Que tipo de problema seu aplicativo resolve? Qual é a única coisa que faz com que seja um aplicativo obrigatório?

 

  1. Quais processos os usuários farão para resolver o problema?

 

Depois que você souber quais problemas está resolvendo, deve dar um passo além e decompor o processo de como os usuários farão isso. Quais são os passos exatos?

 

3. Quais recursos serão baseados neste processo?

 

Traduza essas ações ou etapas em recursos. Sinta-se à vontade para fazer um brainstorm sobre os recursos de cada etapa do seu projeto. Isso deixa você com um monte de recursos que podem ser implementados em diferentes etapas do processo de solução de problemas.

 

4. Quais características devem ser priorizadas?

 

A verdadeira questão é com qual recurso começar. Você precisa criar uma lista de prioridades para cada estágio, começando com os recursos mais cruciais que são partes indispensáveis ​​de sua solução.

 

Uma vez que você tenha a lista de prioridades pronta, a parte mais difícil é separar os recursos essenciais dos bons. O resultado final deve ser uma espécie de roteiro contendo o conjunto de recursos mínimos que ajudam seus usuários a resolver o problema mais grave.

 

É provável que o seu primeiro plano de MVP não seja perfeito. Normalmente, está longe de ser perfeito. Você precisa ter usuários reais que tenham prazer em testar seu aplicativo e dar feedback para definir uma direção validada para seu aplicativo.

 

3. Crie histórias de usuário

 

As histórias do usuário são ótimas para capturar a funcionalidade do aplicativo da perspectiva do usuário final. Eles mostram claramente o que um tipo de usuário específico pode fazer com um aplicativo. Cada história de usuário deve definir o seguinte:

 

  • Tipo de usuário (por exemplo: admin);
  • Intenção do usuário;
  • Valor que eles obtêm (de um recurso específico);

 

As histórias servem para esclarecer a funcionalidade do software, tornar ela mais fácil de entender, mais fácil de lembrar e de expressar o valor comercial.

 

Exemplo: como usuário, desejo adicionar e editar meus detalhes de contato para que eu possa mantê-los atualizados.

 

4. Crie o projeto do app e interface do usuário

 

Você tem as histórias de usuários prontas e uma lista priorizada de recursos. O que falta agora é o design. Existem ferramentas muito legais para criar wireframes ou mockups e até mesmo protótipos para o seu aplicativo.

 

Criar um modelo ou um protótipo inicial do seu aplicativo é obrigatório. Você pode facilmente explorar e comparar variações de design e tomar decisões relacionadas ao design mais rapidamente do que reescrever o código repetidas vezes.

 

Dessa forma, você irá acelerar o desenvolvimento, pois seus desenvolvedores não precisam gastar seu valioso tempo para descobrir o design. É especialmente útil quando você terceiriza o desenvolvimento de aplicativos e quer garantir que o aplicativo se pareça e funcione como você imaginou.

 

5. Ganhe as pessoas antes do feedback

 

Siga metodologias ágeis durante o desenvolvimento do aplicativo. Isso significa que você precisa testar e validar os recursos do aplicativo. Você precisa verificar com os usuários reais e com os usuários de destino para garantir que esteja no caminho certo.

 

Mesmo que você não tenha nenhum tipo de aplicativo pronto ou em andamento, ainda precisará começar a reunir os testadores beta para seu aplicativo. Conseguir usuários para seu aplicativo é um ótimo material de marketing, e não uma coisa relacionada à tecnologia. Aqui estão algumas dicas rápidas que você pode tentar.

 

  • Encontre usuários em mídias sociais (Facebook, LinkedIn, grupos do Google Plus);
  • Envie sua inicialização do aplicativo para diretórios de inicialização
  • Experimente os serviços de teste beta;
  • Use sua rede para reunir testadores beta (convide amigos relevantes, familiares, etc.);
  • Use comunidades como o Reddit.

 

Concluindo

 

A parte mais difícil não é construir o aplicativo, mas sim descobrir o que é certo construir. Ouvir seus usuários cuidadosamente ajudará você a permanecer no caminho certo. Criar histórias de usuários e protótipos (simulações) torna seu aplicativo muito mais fácil de entender e interagir com ideias visuais.

 

Depois dessas etapas, quer aprofundar no desenvolvimento de apps? Temos live online gratuita te ensinando a fazer isso aqui! É só se inscrever e mergulhar com a gente.

 

5 requisitos fundamentais no desenvolvimento de aplicativos
Avalie esse post
Você pode também gostar