4 minutos de leitura

Juntamos nossos experientes Vibbrantes e nossa equipe interna para descobrir o que faz a entrega de desenvolvimento ser de qualidade. Preste muita atenção que são dicas muito simples e diretas, mas valiosas:

 

1 – Comprometimento com o cliente

 

Independente de quem for seu cliente é importante se colocar no lugar dele.

 

Faça as seguintes perguntas:

  • Qual o tamanho do meu cliente?
  • Qual seguimento e expectativas do meu cliente?
  • O que ele espera com o que eu estou fazendo?
  • Qual meu papel na equipe?

 

Parece muito simple, né? Essas perguntas vão dar uma ideia do seu contexto de trabalho, evitando que tome decisões erradas.

 

2 – Ter um planejamento bem feito

 

Como começar um trabalho sem o escopo bem definido? Cronograma? Tecnologias que serão empregadas?

 

Vamos falar eternamente e o quanto for necessário desse profissional incrível, que é o analista de negócios, o profissional que possui um perfil técnico e conhecimento aprofundado de negócios. Muitas vezes é comparado a figura do Tradutor, ele vai entender o que é necessário ser feito e vai estruturar nos mínimos detalhes, além de estimar equipe e prazos. Iniciar um projeto sem um bom planejamento é um risco muito grande.

 

3 – Testes automatizados

 

O André,CPO da Vibbra!, encara teste automatizados como “uma ferramenta que ajuda gerar entrega de qualidade final.” Os testes automatizados, com técnicas como o TDD (Test Driven Development), são programados, geralmente,antes de iniciar os trabalhos, servem para detectar falhas no presente e evitar falhas futuras

 

É muito comum em projetos com prazos apertados que o teste automatizado seja “sacrificado”. No fim acaba gerando retrabalho e o prazo precisa ser esticado, pois é necessário voltar a itens que já foram programados e despender mais tempo para descobrir o erro no resultado final.

 

4 – Comunicação

 

Sabe aquela máxima de que se você tem dúvidas você PRECISA perguntar?

 

Vale aqui também, deixe o orgulho de lado, independente do seu nível técnico, e converse com o cliente até entender o que ele precisa. Mantenha a comunicação entre todos os envolvidos do início ao fim. Você não precisa ficar ansioso para responder sempre na hora quando chegar o e-mail do cliente/chefe, mas estabeleça um prazo máximo de horas para responder.

 

Deixe acertado lá no início como será um fluxo de trabalho e certifique-se  que a dinâmica vai funcionar bem para todos, mesmo que para isso seja preciso de ajustes e adaptação dos processos.

 

5 – Atenção ao seu código

 

Lembre que seu código pode precisar de repasses, atualizações e que outros profissionais se envolverão no projeto também. Escrever um código claro, seguindo padrões de projetos já estabelecidos no mercado e ter uma documentação de código, com Readme e comentários no próprio código quando necessário, facilitam para que outros profissionais entendam o que você fez e possam dar continuidade ao seu trabalho.

 

6 – Tá funcionando?

 

Vamos partir do princípio de que “entregar algo que não funciona é o mesmo que não entregar nada”, além de gerar retrabalho e perda do seu valioso tempo. Por isso, certifique-se de testar sempre antes de entregar. Faz parte da estimativa de atividades e do tempo investido o período de revisão e testes.

 

Como fazer uma entrega de desenvolvimento de software de qualidade
Avalie esse post
Você pode também gostar