Purificadores de ideias. Você compraria?

sobre estratégia para entrada em novos mercados.

A IKEA é uma empresa sueca que opera no varejo de acessórios para casas, com destaque para sua linha de móveis baratos e pré-montados.

É a maior do mundo no segmento e tem como filosofia o design democrático, onde qualidade, preço, estilo, função e sustentabilidade precisam coexistir em equilíbrio em todos os seus produtos.

A inventividade está no DNA da empresa, o que significa um flerte constante com o risco, afinal, ser pioneiro e líder de mercado compreende esse tipo de postura.

O mais recente projeto da IKEA foi o lançamento de um purificador de ar doméstico, o que é exemplar das preocupações crescentes com aspectos de sustentabilidade, chamando a atenção para a qualidade do ar que respiramos dentro de nossas casas.

A ideia ganhou tração com a pandemia, mas é bom ressaltar que foi iniciada antes.

Mas qual a questão?

O ponto é que a IKEA não é desse mercado, não faz esse tipo de produto, aliás, tentativas anteriores fora da sua “zona de excelência” resultaram em fracassos clássicos.

O que mudou dessa vez, então? qual o aprendizado?

Dessa vez os suecos agiram como a Apple, o que significa que se você vai entrar em um novo mercado, distante de suas raízes, é preciso fazê-lo com seu DNA, sem trair sua essência.

É o que o público espera — A sua visão de mundo e de negócios aplicada em outras áreas.

Foi assim que a IKEA desenvolveu um produto que custa a metade da média de mercado, que é portátil — pensado pra estar em diferentes ambientes da casa — e que pode assumir diferentes formas, assemelhando-se a um objeto de decoração de interiores, por seu estilo minimalista e elegante.

Eis o elegante purificador.

No mais, o projeto tem tecnologias sofisticadas para “reciclagem e purificação” do ar, o que, entre outras coisas, lhe permite ser mais compacto, de um tamanho menor que as outras opções disponíveis nessa mesma linha de produtos.

muito diferente do padrão de mercado

A IKEA levou o melhor da IKEA para essa nova tentativa de acessar um mercado diferente.

Ela não tentou soar parecido com nada já existente, do contrário, como falamos da LG ontem, as chances de prosperar seriam muito reduzidas, pois os que lideram e determinam o jeito de se fazer as coisas no mercado tem uma vantagem difícil de ser combatida.

Pra subverter a ordem e criar uma disrupção é preciso reenquadrar a forma como o mercado olha para “aquele” produto ou serviço.

Essa foi a estratégia dos suecos.

A mesma coisa está fazendo a Apple, que pretende lançar seu próprio veículo elétrico nos próximos 2 anos.

Sim, a Apple vai entrar no mercado automobilístico.

Se vai dar certo?

Amanhã a gente discute esse caso.

Veja a reportagem que aborda o assunto

Ikea now sells a $55 air purifier. Is it worth it?Ikea doesn’t have the best track record with creating consumer electronics. It takes another stab with this air…www.fastcompany.com

∎∎∎

Este texto foi originalmente publicado no dia 07/04/2021 no M/Daily, nossa newsletter via WhatsApp, onde você recebe materiais e curadorias sobre metodologias ágeis, negócios e transformação digital. Acesse no link abaixo.

https://materiais.mastertech.com.br/mdaily-20202

Deixe uma resposta