Plot Twitch

um acontecimento inesperado (?) numa das plataformas mais hype de 2020.

O Twitch é uma plataforma de streaming de vídeos ao vivo que detém o maior número de horas transmitidas em 2020, com quase o triplo do Youtube, o seu concorrente direto.

Logo Twitch

A plataforma, surgida em 2012 e adquirida pela Amazon em 2014, foi amplamente adotada pelos gamers e o seu crescimento deu-se exatamente com a explosão do mercado de jogos digitais.

O mercado global de games (incluindo online gaming) tem números assombrosos, o que o coloca como o tipo de entretenimento que mais movimenta dinheiro no mundo, deixando para trás os tradicionais mercados de cinema e música, por exemplo.

É exatamente essa onda que o Twitch está surfando.

Se o nome (marca) não lhes eram familiar, isso vai mudar, pois o Twitch tem rompido a fronteira dos games e avançado para outros campos, sobretudo pelos efeitos da pandemia e a consequente explosão das lives, atraindo de políticos a DJs, passando por escolas e até eventos de igrejas.

Essa ascensão, no entanto, traz consigo as dores do crescimento, nem sempre previsíveis e antecipáveis.

Quando se projeta um novo negócio é comum o uso de uma ferramenta de modelagem, chamada Business Model Canvas.

Esse é um instrumento simples e amplamente utilizado para dar clareza ao mercado sobre a proposta de valor de um novo projeto, bem como de elementos-chave para sua realização, desde aspectos operacionais e estruturais até o desenvolvimento de parcerias e canais de distribuição, além, claro, de indicar potenciais linhas de receitas e as principais despesas envolvidas.

Inicialmente usado por startups, hoje é popular em grandes empresas e tido como um dos primeiros passos quando da criação de um MVP.

Se você digitar {business model canvas + twitch} no google, vai encontrar coisas desse tipo:

Business Model Canvas Twitch

Clique aqui para ver.

Geralmente esses documentos são exercícios que as pessoas fazem e compartilhem sobre como elas enxergam a proposta de valor de um determinado negócio.

Trata-se de bom instrumento pedagógico, tanto para entender a ferramenta (Canvas) como para desvendar os pilares dos cases que prosperaram.

No caso do Twitch, nada indicava uma preocupação (ou alerta) para algo que tem se convertido no maior problema da plataforma atualmente.

Você tem ideia de qual é?

O que acontece é o seguinte: As transmissões de jogos online se converteram em eventos grandiosos, acompanhado por milhares de pessoas em verdadeiras maratonas que podem exceder facilmente 3 ou 4 horas (para dizer o mínimo).

Nesse contexto, um recurso muito utilizado pelos jogadores é criar uma playlist musical, o que aumenta engajamento da audiência, dá um boost na adrenalina e confere um ar de “balada” para a coisa toda.

Pois é este o nó.

A indústria da música já monitorava e alertava o Twitch sobre o uso indevido de suas obras, sinalizando as recorridas infrações às políticas de direitos autorais, bem como eventuais implicações caso não fossem tomadas medidas de reparação.

Como o Twitch era algo de nicho, “voando abaixo do radar”, as pressões eram mais sutis e estavam no nível de recomendação de ajustes.

Para que se tenha uma ideia da importância dessa questão, o Youtube tem um rigoroso algoritmo de rastreamento, que dispara notificações imediatamente ao reconhecer o uso não autorizado de uma obra musical, o que, em casos extremos, podem levar ao bloqueio permanente da conta.

Agora, com o hype todo, o jogo mudou, e a coisa se tornou jurídica, o que fez a plataforma tomar medidas drásticas, obrigando seus usuários a adaptações forçadas e imediatas e causando um enorme rebuliço, pois as medidas têm impacto em todo o histórico da conta, o que pode fazer desaparecer verdadeiras bibliotecas de conteúdos.

Esse é um ponto de enorme cuidado para a plataforma, pois pode criar impactos indesejáveis com sua base de clientes.

No caso do Twitch, há quem tenha se sentido traído por confiar a construção de suas carreiras e gestão de portfolio para uma plataforma que não tomou as devidas preocupações em garantir um ambiente seguro, no que diz respeito a estas questões legais.

O nó, agora, precisa ser desatado e os custos serão maiores.

Clique aqui para ver uma descrição mais completa desse caso.

Na luta do Twitch com a indústria da música, os streamers estão pagando o preço.

Leiam e se questionem sobre como se preparar para proteger os seus negócios e projetos, tendo o cuidado de adaptar, continuamente, tanto a proposta de valor quanto sua matriz de riscos.

Deixe uma resposta