A matéria-escura da inovação

É um círculo global com 9 cientistas.

Todos são destaques em suas áreas, que vão da neurociência à microbiologia, passando pelos estudos das profundezas do oceano, do cosmos, das formações geológicas, dos mistérios da energia escura, do tempo-espaço, da consciência e do comportamento.

Em certo momento, peguei-me contemplando a matéria escura de minha ignorância abissal, mas o fiz com certa felicidade.

É um documentário deslumbrante sobre ciências, onde somos apresentados ao universo de cada cientista e seu campo de estudo, através da perspectiva de um dos seus pares.

Ao final do encontro, que sempre ocorre em duplas, o(a) especialista de um campo viaja ao encontro do(a) próximo (a)cientista, passando do papel de professor(a) para o de aluno(a).

Assim acontece até que conhecemos os nove campos de estudo, tendo percorrido seus laboratórios, suas culturas e suas paixões.

Se você está construindo, participando ou desenvolvendo uma cultura de inovação, seria interessante assistir esse filme de 80 minutos.

Não o assista a espera de lições encapsuladas, pois elas não estão lá.

Assistam como ignorantes.

É o que eles mesmos fazem quando estão distantes de seus domínios.

Impressiona perceber que mesmos as mais brilhantes mentes do mundo em determinados estudos, são completamente leigos nos outros, independente de chamarmos tudo de ciência.

Mas é ao se permitir vulnerável nesse espaço de “ignorância” que está a beleza da coisa, com a delicadeza e respeito pelo outro, com as perguntas humildes e interessadas, com o deslumbramento mútuo pela paixão e devoção que eles demonstram na busca do desconhecido.

Pois é isto que os unem.

Todos se reconhecem dentro de um universo onde o que se conhece cientificamente é ínfimo perto do que se tenta descobrir, da busca organizada e empírica por respostas sobre a existência de algo que ainda não se pode provar, mas que se imagina existir, e onde podem estar respostas para nossos dilemas existenciais.

O mais bonito é a busca, que mesmo apaixonada, é envolta em desafiar o status quo, em testar hipóteses e em criar experiências que podem ser validadas em campo.

Se você quer as respostas para como funciona uma cultura lean, de design thinking ou agilidade, comece por este documentário.

Quando estamos de frente para o desconhecido, não importam as respostas, mas sim a capacidade de fazer boas perguntas.

Isso poderia soar clichê, mas apenas o seria se não coubesse a exatidão como é o caso dessa magnífica homenagem à ciência.

Inovação parte desse ponto.

“Most Unknown” é o nome do documentário, disponível na Netflix, com legendas.

∎∎∎

Este texto foi originalmente publicado no dia 01/03/2021 no M/Daily, nossa newsletter via WhatsApp, onde você recebe materiais e curadorias sobre metodologias ágeis, negócios e transformação digital. Acesse no link abaixo.

https://materiais.mastertech.com.br/mdaily-20202

Deixe uma resposta