“A mão que faz a bomba faz o samba …”

Trecho do samba enredo “Criador e Criatura” de 1996, da Mocidade Independente de Padre Miguel, do Rio de Janeiro.

O texto de hoje é sobre análise critica, análise de dados e lógica argumentativa.

∎∎∎

“Earth Fund”.

Nome bonito. É uma Ong. Dizem que o problema climático é real. E que querem ajudar.

Concordamos.

Earth Fund é do Jeff Bezos, fundador da Amazon e maior fortuna do mundo, segundo o ranking da Forbes. Sim, tem um ranking disso. É online e em tempo real

Bezos está em transição de carreira. De CEO pra membro do conselho. É o caminho natural. Com isso, muda também a persona. Foi assim com Bill Gates, será assim com Elon Musk e Zuckerberg. De executivos geniais e meticulosos para mecenas sociais.

Bezos disse que vai doar 10 bilhões de dólares de sua fortuna pessoal para a causa climática. Tá aqui a notícia.

Uau, muito né!

A notícia apresenta um Bezos imponente, generoso, quase um salvador.

Mas, 10 bi de dólares é muito mesmo?

Vamos lá:

⤚ A Amazon faturou 386 bilhões em 2020, 38% mais que 2019, o que a torna a segunda empresa em faturamento no mundo. Mais detalhes aqui.

⤚ O lucro antes de impostos e investimentos (EBITDA) foi de aproximados 48bi.

Os números foram alavancados pela pandemia, o que exemplifica a máxima de que “enquanto uns choram, outros vendem lenços”. Caso da Amazon, que inclusive faz chorar também, e cujas práticas comerciais controversas são responsáveis por inúmeras fraturas de negócios, em diversas verticais e indústrias.

Mas, então, a Amazon não é legal? É sim.

Já contamos vários casos por aqui, envernizados com conceitos de negócios, enquadrados como virtuosidades estratégicas, mas a Amazon também é nociva.

Vamos nos ater ao clima, representado em métricas por seu maior vilão, o responsável pelo efeito estufa e pelo aquecimento global, o CO₂

⤚ As emissões de CO₂ da Amazon atingiram 51.17 milhões de toneladas em 2019, 15% mais que em 2018 (link aqui). Os dados de 2020 ainda não estão disponíveis, mas devem apontar para um crescimento na mesma expressão do avanço de lucros e receitas.

Mas 51,17 milhões de toneladas de CO₂ é muito?

Em 2020 foram emitidos 2.3 bilhões de toneladas no mundo todo (link aqui), o que faz com que a Amazon seja responsável direta por 2,4% de toda a emissão global.

Nota: Boa parte das contas e cálculos vistos desse texto não estavam prontas e disponíveis. É preciso fazê-las, e isso exige certo nível de pesquisa.

Então, sim, respondendo à pergunta acima, é muito, claro que é, ainda mais se fizemos outra conta.

⤚ O PIB mundial, isto é, a soma de todas as riquezas do mundo, somou 83 trilhões em 2020 (link aqui), sendo que a Amazon é responsável, de acordo com seu faturamento, por 0,46% desse “bolo”.

Ou seja, a Amazon produz o equivalente a 0,46% da riqueza mundial, mas é responsável por 2,4% “das despesas climáticas”.

Equivale a dizer que “faz por 1, come por 5.”

Sim, a Amazon polui muito e desproporcionalmente e não vou entrar no mérito de que a empresa reflete os desejos de seus clientes, ávidos por compras, os quais geram esse efeito todo.

Não, não vou cair nessa. Os fins não justificam os meios.

Mas, e os 10 bi do Bezos, aquela grana toda que ele vai doar da fortuna pessoal, é muito?

Vamos amarrar essa conta toda.

Bezos tem uma fortuna pessoal de 190 bilhões de dólares. Logo, essa contribuição equivaleria a 5% de sua montanha de dinheiro, construída num negócio que, lembrando, “faz por 1, come por 5”, além de deixar rastros de fraturas comerciais por onde passa.

Olhando assim, 10 bi é pouco, bem pouco, quase nada.

Ah, mas o Bezos não é o único acionista da Amazon, então ele não deveria ser analisado sozinho, que injusto …

Ok, não concordo, mas vamos ajustar:

Vamos ficar só com ele então, como se as coisas não estivessem misturadas (mas, estão, claro que estão, estão muito).

Bezos tem hoje ~11% das ações da empresa.

Ok, vamos esquecer também a sua fortuna (como somos generosos), que já está constituída, e nos concentremos apenas na fortuna que será conquistada no futuro.

⤚ Lá em cima, mostramos o lucro da Amazon antes de impostos e investimentos, que foi de 48 bi em 2020.

Pra sermos justos, vamos ajustar essa conta, usando o lucro líquido da empresa, depois de todas as coisas (fluxo de caixa livre), que é aquilo que pode ser distribuído para seus donos (acionistas).

Esse valor foi de 18 bi.

Calma, não se percam nas contas, prometemos amarrar, mas antes vamos evoluir um pouco mais.

Hipoteticamente, se a Amazon crescer 10% ao ano nos próximos 10 anos — o que é plenamente razoável e minimamente esperado — a empresa vai gerar aproximadamente 300 bilhões de dólares líquidos e livres, depois de todas as despesas e investimentos.

Notem que isso apenas de dividendos e não estou nem falando de valor de mercado (onde a conta é mais estratosférica).

Se a Amazon vai gerar (sendo bem modesto na previsão) 300 bilhões de lucros líquidos em 10 anos, Bezos, que tem 11%, vai amealhar mais 33 bi apenas em dividendos.

Então, vamos finalizar (tudo em dólares):

⤚ Jeff Bezos, que tem fortuna de 190 bi, vai ganhar, por baixo, bem baixo, mais 33 bi de dividendos nos próximos 10 anos.

⤚ Jeff Bezos fundou e desenvolveu a empresa que polui 5x mais do que gera de riqueza.

⤚ Jeff Bezos disse que vai doar 10 bilhões para cuidar de um mundo que ele mesmo, direta ou diretamente, ajudou a tornar mais hostil, do ponto de vista climático.

⤚ 10 bilhões que é pouco, quase nada, comparado com o faturamento da Amazon e com a sua fortuna pessoal, de hoje e do futuro.

Ah, e com um detalhe.

Serão 10 bilhões em 10 anos, ou seja, 1 bi por ano até 2030.

A “bondade” será parcelada, mas o dano é à vista e visível.

Pra fechar, mais uma última conta.

⤚ O custo social de emissão de uma tonelada de CO₂ é de 50 dólares (você pode ver a descrição desse cálculo aqui).

Por essa lógica, como a Amazon emitiu 51,17 milhões de toneladas em 2019, dá pra assumir que ela provoca um custo social de 2.5 bilhões de dólares por ano, o que, usando a mesma lógica de crescimento dos negócios, vai custar 40 bi de dólares para a sociedade nos próximos 10 anos.

Bezos vai doar 10 bi pra resolver um problema, enquanto a Amazon vai gerar mais 40 bi do mesmo problema, no mesmo tempo.

⤚Ou seja, a Amazon, na figura do seu mecenas, “faz por 1, come por 5.”, mas na hora de limpar o problema, “doa por 1 e continua poluindo por 4”.

Faça as contas você mesmo.

Mas, neste caso, ou nos negócios, um número isolado nunca conta uma história completa. Vá além do “lead”. Torne-se um analista, no sentido mais amplo do que significa a palavra.

É uma era de dados, mas eles estão todos soltos por aí (tem 8 artigos nesse post).

Você precisa juntá-los.

“Earth Fund” é um nome bonito para um Ong que cuida do clima.

Mas é bom entender que ela nasceu de quem é a parte responsável pelo estado que estamos.

Essa é a terrível dinâmica do terceiro setor, em sua grande maioria liderada por esse tipo de mecenato.

Na maior parte das vezes, estas ações, vistas como nobres, são meras correções de infrações passadas, e, ainda assim, incompletas, insuficientes e fora do tempo.

P.S: queria ir mais longe, mas preciso parar por aqui, caso contrário ninguém lê.

No entanto, se você ainda estiver por aí, leia essa dica, um texto sobre a história de um pequeno livreiro do Kansas que resolveu enfrentar a Amazon, usando, sobretudo, de lógica argumentativa.

∎∎∎

Este texto foi originalmente publicado no dia 16/03/2021 no M/Daily, nossa newsletter via WhatsApp, onde você recebe materiais e curadorias sobre metodologias ágeis, negócios e transformação digital. Acesse no link abaixo.

https://materiais.mastertech.com.br/mdaily-20202

Deixe uma resposta