Quando falamos sobre o espaço de gerenciamento de processos de negócio com gestores, na maior parte das vezes existe uma dedicação para descobrir e modelar processos de negócios detalhadamente, gastando dezenas de milhares reais e anos identificando possíveis fluxos de negócios, regras, exceções, redesenhando eles, etc.

 

Isso tudo acontece e muitas vezes funciona por um determinado período, entretanto, é preciso parar no meio do caminho para tocar nos benefícios do gerenciamento de processos como estão e em como economizar ao menos um único real.

O que é a gestão pragmática?

 

Uma visão pragmática da gestão de negócios geralmente se concentra na solução de problemas, fornecendo benefícios e satisfazendo os clientes de forma mais simples e prática, sem precisar fazer uma ciência para cada solução. Isso acontece através da identificação de condições favoráveis para a criação de projetos-pilotos que venham a ser implementados com sucesso no futuro.

 

As principais características desta abordagem são:

 

  • Ação localizada em um ambiente que seja culturalmente mais propício;
  • Naturalidade das iniciativas;
  • Reprodução do exemplo.

 

Para isso, é necessário que se identifiquem os grupos que possuem características em comum e sejam favoráveis a um ambiente colaborativo a iniciativas com potencial para projetos de sucesso.

 

A princípio, iniciativas que têm grandes componentes de interações complexas são as candidatas mais naturais, principalmente quando:

 

  • Possibilitam e estimulam a colaboração entre pessoas, sistemas e empresas;
  • Implementam ou incentivam novos métodos e competências de liderança;
  • Aumentam o potencial de times e o desenvolvimento de comunidades;
  • Estendem o modelo organizacional, ao multiplicam o impacto das redes, sejam elas sociais (pessoas) ou técnicas (aplicações e sistemas);
  • Auxiliam na formalização das técnicas de gestão do conhecimento;
  • Motivam a evolução pessoal e profissional dos talentos envolvidos.

 

Os benefícios da automação de processos permanecem e são complementados por uma série de etapas que lidam com a implementação e a mudança. A gestão do pragmática deve começar nos locais mais propícios da empresa, porém sempre com o objetivo de reproduzir o exemplo para que se chegue à solução corporativa.

 

O principal ponto, seguindo esta abordagem, é que a solução corporativa não será imposta de forma uniforme e de cima para baixo na empresa, mas sim como consequência da adoção real das iniciativas pontuais.

 

Desta forma, o investimento necessário é dosado de acordo com o sucesso das iniciativas e os próprios benefícios gerados nas áreas já atendidas pela solução servem de argumento para o convencimento dos executivos e dos demais potenciais clientes.

 

Quais os benefícios de uma gestão pragmática?

 

A razão para a gestão pragmática de processos de negócios é solucionar problemas de negócios, aumentar a eficiência de suas operações e melhorar a experiência do cliente.

 

Com a gestão pragmática, você pode:

 

  • Reduzir os custos do gerenciamento de processos de negócios e, portanto, gastar seu orçamento com sabedoria
  • Diminuir o tempo para soluções e colher os benefícios mais cedo
  • Permanecer flexível e evoluir mais rápido, tornando-o mais competitivo
  • Desenvolver um processo e mudar a cultura de gestão para novas melhorias

 

1. Custo de implementação

 

Quanto mais complexa for sua implementação, maior será o custo do gerenciamento de processos de negócios e maior será seu Custo Total de Propriedade. Implementar uma solução complexa e mantê-la só faz sentido quando os lucros excedem os custos.

 

Este é um cálculo simples de negócios: você pode se perguntar qual é o benefício marginal de uma especificação adicional dentro de um investimento em gerenciamento de processos de negócios. Se for zero ou negativo, não faz sentido. Portanto, comece simples e deixe crescer.

 

2. Tempo de produção

 

Quanto mais rápido você descobrir o seu processo, mais cedo poderá colher os benefícios da automação do processo. Os ganhos de eficiência compensam facilmente os ajustes na solução exigida pelo mapa de processo incompleto e as mudanças que ocorrem nos processos de negócios diariamente.

 

Verifique se você está no caminho certo antes de entrar em muitos detalhes e, assim, arrisque o sucesso do seu projeto. Além disso, é mais provável que obtenha um alto retorno sobre o investimento.

 

3. Flexibilidade e Agilidade

 

Uma solução detalhada e complexa pode permitir que você reaja às circunstâncias previstas de maneira mais rápida e dinâmica, mas dificulta a reação a todas as outras situações.

 

O Google está mudando o plano de jogo para publicidade diária. Novos aplicativos, novos hardwares e softwares, novos modelos de leilão e indicadores de qualidade de anúncios, não é de admirar que os concorrentes tenham dificuldade em acompanhar.

 

A mudança é imperativa e se torna um pesadelo quando se tem que mudar sistemas complexos com todas as exceções e dependências. Permaneça flexível e ágil implementando apenas as exceções mais importantes.

 

4. Criar uma cultura de melhoria

 

Enquanto a modelagem de processos reúne as equipes para desenvolver um processo, a tarefa não é concluída quando o processo é descoberto. O processo precisa se adaptar às mudanças, as melhorias precisam ser implementadas, as regras precisam ser ajustadas e as extensões precisam ser desenvolvidas.

 

Se você realmente quiser fazer o gerenciamento de processos de negócios de forma pragmática, crie uma cultura de melhoria e permita que todos participem da melhoria dos processos de negócios quando e onde puderem.

 

Quer saber mais sobre gestão pragmática? Vem assistir a live online e gratuita que preparamos sobre o assunto! É só acessar aqui 🙂

 

Gestão Pragmática: o que é e quais os benefícios de incorporar à sua ideia
Avalie esse post
Você pode também gostar