Dizer sim para as oportunidades que aparecem no caminho é uma das melhores formas de crescer rapidamente. Para a oportunidade poder se chamar assim, é preciso que você esteja lá para ela.

 

Entretanto, depois de certo tempo, algumas coisas precisam ser pesadas para que a energia não se desgaste com um ou outro sim desnecessário. A partir daí, é possível concordar em encontrar com alguém para tomar café, para que possa entender sua ideia de negócio, mas somente quando o trabalho realmente parece valer a pena.

 

Dizer sim a tudo também nos coloca em um caminho para o esgotamento. Quando se está começando um negócio, é preciso guardar essa força para lidar com as adversidades. É preciso se tornar mais seletivo sobre onde investir o tempo. O primeiro passo para fazer menos e melhor é escolher enfrentar as coisas certas. Para isso, você pode se fazer as seguintes perguntas:

 

1. Para que serve isso?

 

É muito fácil nos comprometermos com as coisas somente porque sentimos que deveríamos ou por medo de dizer não. Entretanto, é fundamental se perguntar sempre: a que propósito isso serve? Isso ajudará algum dos meus objetivos? Isso será verdadeiramente útil para alguém? Eu vou aprender? Isso será divertido ou interessante?

 

Se você se perguntar estas questões e não se sentir compelido por suas respostas, não há problema em deixar passar. Também não precisa evitar todas oportunidades que não servem ao seu negócio ou carreira profissional. Se a única razão pela qual você diz sim é porque acha que vai ser muito divertido, as vezes é uma razão boa o suficiente!

 

2. Por que tenho medo de dizer não?

 

Uma das maiores razões pelas quais diríamos sim às coisas que não queremos fazer é porque não sabemos como dizer não. Sentimos como se o não fosse um tapa na cara da pessoa que está perguntando. Mas quando as pessoas dizem não para você, você fica ofendido? É mais importante ser honesto consigo mesmo do que dizer que fará alguma coisa e desistir depois ou fazer de mal gosto.

 

Fique mais confortável com a resposta de agradecer a alguém por ter pensado em você para expor uma ideia de negócio e desejar-lhe boa sorte. Todo mundo pode ter uma maneira diferente de agir. Encontre a que funciona para você e fique com ela.

 

3. O que mais eu poderia estar fazendo com esse tempo?

 

Nossa maior moeda de troca é o tempo. Sempre que recebemos uma nova proposta ou temos uma nova ideia de negócio, uma das primeiras questões que surgem em nossa mente é o tempo que isso irá tomar na rotina.

 

É fundamental entender o valor do seu tempo e definir suas prioridades para utilizá-lo. O que você mais gostaria de fazer com o tempo que irá investir? Dê a si mesmo permissão para avaliar seu tempo, mesmo que isso signifique recusar um trabalho remunerado.

 

4. Posso delegar essas tarefas?

 

Uma vez que uma ideia de negócio começa a ganhar força, começa a ser possível se dar ao luxo de contratar algumas mãos para ajudar. A tendência é que continue o pensamento: por que eu pagaria alguém para fazer isso quando eu poderia fazer isso sozinho? Entretanto, isso está errado por dois motivos:

 

  • Muitas pessoas podem ser melhores do que você em determinadas atividades;
  • Mesmo que você pudesse fazer isso sozinho, não seria o melhor uso do seu tempo.

 

Uma equipe eficaz é 10 vezes mais produtiva do que um empreendedor sozinho.

 

5. O que está roubando minha energia?

 

A maneira mais rápida de drenar sua energia é se preocupar com o que outras pessoas estão fazendo e enlouquecer com coisas que você não pode controlar. Além do seu tempo físico, a comparação e a ansiedade drenam a energia e não deixam espaço para nada criativo ou significativo.

 

No final do dia, é preciso se desafiar a lembrar que o sucesso de outra pessoa não significa que não haja espaço para uma nova ideia de negócio. Além disso, retirar o peso de tarefas simples e acalmar o coração para dar um passo de cada vez.

 

6. Como reabastecer as energias?

 

Pode parecer loucura, mas trabalhar menos as vezes rende mais. Tudo se trata de como está sua energia no tempo que dedica à atividades mais focadas. Sair um pouco da rotina não significa que você está ficando para trás. Na verdade você está reabastecendo suas energias para fazer melhor uso do seu tempo quando estiver pronto para trabalhar. É melhor ter quatro horas de trabalho de alta qualidade, revigorado e criativo, do que 10 horas de trabalho sem foco e sem pensar direito.

 

Ficar apenas quieto com seus pensamentos pode ser o melhor remédio que existe. Esses são os momentos em que a mente abre um espaço para gerar grandes ideias. Na maior parte do tempo, esse espaço está muito confuso por estar excessivamente conectado.

 

O mundo hiper-conectado traz o sentimento de que você deveria estar fazendo mais. Nossa norma social é que estar ocupado é um distintivo de honra. Entretanto, ser ocupado o tempo todo é uma maneira ineficiente e nem um pouco divertida de realizar seus sonhos.

 

Visualizar sua energia como um elemento tangível ajuda a entender como funciona seu trabalho e te dá permissão para fazer menos para, só então, fazer mais nas áreas que importam.

 

Para onde você vai a partir daqui? Identifique áreas que estão drenando sua energia (altere sua abordagem, delegue ou remova). Segmente as metas que são importantes para você. Deixe espaço para o que levanta o seu espírito (como uma viagem, por exemplo). Respire fundo e comece por aí.

 

6 perguntas a responder antes de dizer sim para uma ideia de negócio
Avalie esse post
Você pode também gostar