Se você já trabalhou com vendas, provavelmente ouviu alguma forma da frase “O cliente sempre tem razão”. Apesar de qualquer problema que essa filosofia possa ter lhe causado, ela é popular porque faz sentido.

 

As empresas, claro, giram em torno dos clientes. Sem eles, a empresa não existiria, por isso é importante dar a eles o que precisam para ter uma experiência positiva.

 

O design de experiência do usuário, ou ux design leva essa ideia básica e a aplica ao mundo digital. Como o velho ditado de varejo, no entanto, o conceito de design UX muitas vezes estimula a incerteza sobre o que realmente significa “o cliente tem sempre razão” e a melhor forma de implementar soluções. Vamos esclarecer essa confusão.

 

O que é o design UX?

 

UX é como alguém se sente interagindo com um site, aplicativo móvel, programa de software ou outro sistema. Os designers de UX visam entender como os usuários interagem com um sistema e se concentram em aspectos como usabilidade, eficiência e opiniões dos usuários sobre o valor fornecido pelo sistema.

 

Ao contrário de criar coisas com base no que o designer gosta, os princípios de design da UX dizem que devemos fazer as coisas com base em como os usuários se sentirão, se esforçando para criar a melhor experiência possível para o usuário.

 

A experiência do usuário costuma ser confundida com a interface do usuário, um aspecto semelhante, mas diferente do ux design. A principal diferença é que a interface do usuário lida mais com a aparência estética e a apresentação de um sistema, enquanto o UX lida mais com o funcionamento real do sistema. A interface do usuário está mais próxima do que pensamos quando alguém diz design gráfico, enquanto o UX é mais sobre a facilidade de uso.

 

1. Um bom UX exige mais do que apenas um departamento de design

 

Embora a equipe de design tenha um papel crucial quando se trata de experiência do usuário, não é algo com que apenas os designers precisam se preocupar. Todo mundo envolvido na criação através da venda de um produto deve estar pensando em UX.

 

Colaborar com o departamento de UX pode gerar benefícios para todos os envolvidos. Por exemplo, aprender sobre UX pode ajudar os profissionais de marketing a entender melhor seus clientes. Ter uma compreensão da experiência do usuário em diferentes canais também pode ajudar os profissionais de marketing a otimizar seus materiais para cada um dos canais que eles usam.

 

Isso facilita a vida dos designers, porque eles não precisarão reprojetar produtos que não foram feitos pensando nos consumidores. Também levará a produtos melhores e mais populares, porque os produtos serão direcionados para os clientes.

 

Quando os profissionais de marketing coletam dados em suas campanhas, eles também podem compartilhar essas informações com os designers de experiência do usuário, especialmente se eles determinarem que a experiência do usuário pode ter sido um fator na eficácia de uma campanha.

 

Isso pode ajudar os profissionais de marketing e os designers de UX a melhorar seu trabalho. Pensar na experiência do usuário é algo que precisa ser integrado à cultura da empresa e todo o processo de como uma empresa faz negócios.

 

2. Usabilidade ganha de complexidade

 

Só porque alguma nova tecnologia interessante se torna disponível, isso não significa necessariamente que você deve usá-la. É tentador incorporar novos recursos sofisticados em tudo que você pode, mas, se eles não forem fáceis de usar, a maioria das pessoas não se importará.

 

O Google Glass é um exemplo disso. Embora o conceito seja incrivelmente fascinante, era complexo demais para a maioria das pessoas, por isso não era útil. Tornar a tecnologia avançada fácil de usar pode ser, às vezes, simplificar o processo, e tudo bem!

 

3. As pessoas amam personalização

 

A personalização é uma das maiores tendências atuais na experiência do usuário. Levar o sistema ou produto e adaptá-lo a cada usuário individual ou grupo de usuários. Quando as empresas implementam a personalização, elas buscam fornecer aos usuários as coisas específicas de que precisam, sem que os clientes tenham que se esforçar.

 

A personalização também é essencial para os profissionais de marketing. Ao projetar campanhas com a personalização em mente, os profissionais de marketing podem ajudar os projetistas de UX a incorporá-lo mais facilmente nos produtos finais.

 

Isso, se bem feito, contribui para uma experiência muito mais produtiva, fácil e agradável para o usuário. Isso também faz com que eles se sintam valorizados pela empresa, o que pode torná-los mais propensos a se tornar um cliente ou usuário de retorno.

 

4. Menos é mais

 

Embora os recursos sofisticados e a navegação pareçam interessantes para as pessoas que os criaram e possam até mesmo permitir mais funcionalidades, inserir muita coisa pode ser ruim para os usuários. Tem sido demonstrado com o tempo que oferecer muitas opções gera menos vendas, e isso vale para websites, aplicativos e outros sistemas.

 

Consolide o máximo possível, simplifique a navegação e elimine opções desnecessárias. Embora seja um pouco contra-intuitivo, dar menos opções às pessoas na verdade as torna mais propensas a se tornarem clientes.

 

Os profissionais de marketing estão bastante familiarizados com isso, pois é essencial para as práticas recomendadas da página de destino. A Apple é famosa por seu design simples e minimalista, e eles continuam fazendo isso porque funciona.

 

5. É tudo sobre o usuário

 

Esse é o princípio mais básico de todo o UX design, e também o mais importante. Se você não está projetando com o usuário em mente, não está usando o design de experiência do usuário.

 

Conforme mencionado anteriormente, seu produto se tornará inútil se as pessoas não puderem usá-lo, não importa o quão interessante ou útil seja. É importante lembrar que você está criando algo para o usuário durante todo o processo. É incrivelmente fácil desviar-se disso, mas manter isso em mente o máximo possível resultará em melhores resultados.

 

6. UX é crucial para sua linha de fundo

 

Esta é uma ligeira contradição do último ponto, que diz que é tudo sobre o usuário, mas o UX também impacta positivamente as melhores linhas das empresas.

 

Uma boa experiência de usuário resulta em usuários mais felizes, o que leva a mais downloads, mais usuários de retorno e mais vendas, e toda empresa tem alguma versão dessas metas cumpridas.

 

A experiência do usuário é uma parte essencial da criação de qualquer produto no mundo atual e algo que deve ser incorporado em tudo que uma empresa faz. Agora, mais do que nunca, o cliente sempre tem razão.

 

Depois de saber de tudo isso, chegou a hora de se aprofundar no UX design! Vem conhecer o curso Imersivo de UX da Mastertech:

 

 

Se interessou? Clica aqui para saber mais!

6 verdades sobre UX design antes de se aprofundar na área
Avalie esse post
Você pode também gostar